La petite rentrée

Antes da estreia de A Gaivota, ao som das quais acordo demasiado cedo desde que uma família de Larus se instalou no telhado, lembrando que a rentrée começa com essa peça de Tchekhov, já o rabugento do crítico tinha visto três peças originais e uma russa que não podem passar em branco:

No Constantino Nery, Janis e a Tartaruga, de Pedro Pinto e Filipe Pinto, encenação de Luísa Pinto – cinco estrelas, a Carla Galvão;

No Balleteatro, Condomínio, de Ana Mendes, encenação de Luís Mestre – acção, pede-se;

Na Fábrica Social, Cem Lamentos, de Marta Freiras, encenação de Ana Luena – escolhas consistentes, mas pouco rebeldes para o tema.

O Casamento, de Gogol, no Estúdio Zero, encenação de Joana Magalhães – arestas por limar, mas sangue na guelra.

Nem está tão rabugento assim, está?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: