Paulo Cunha e Silva por Paulo Cunha e Silva

“Eu saí do carro todo ensanguentado, porque tinha uma ferida no couro cabeludo, e havia pessoas que travavam bruscamente e outras que aceleravam vertiginosamente. O sangue tem essa capacidade ambígua.” O Porto Olhos nos Olhos registou estas palavras e imagens de Paulo Cunha e Silva. “Era bom aluno às partes das ciências, mas também às artes e humanidades. Na verdade, era mau aluno apenas ao que exigia capacidade performativa: como desporto, dança ou desenho.” Ninguém diria. Paulo Cunha e Silva somava às artes a sua própria performance teatral, abrindo espaços para viver a cidade em pleno, juntando biologia, música, construção, o que fosse. Cultura é política. E agora?

Anúncios

Os comentários estão fechados.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: